BOTAFOGO DE FUTEBOL E REGATAS « Torcedor Botafoguense

BOTAFOGO DE FUTEBOL E REGATAS

 

A FUSÃO

O Botafogo de Futebol e Regatas nasceu oficialmente no dia 8 de dezembro de 1942 (mesmo dia de homenagem à santa padroeira do clube, Nossa Senhora da Conceição.[9]), resultado da fusão dos dois clubes de mesmo nome: o Club de Regatas Botafogo e o Botafogo Football Club. Os dois clubes tinham suas sedes no bairro de Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro. A fusão já era estudada desde 1931, mas durante muitos anos foi combatida porque gente ligada aos dois clubes, como o historiador Antônio Mendes de Oliveira Castro, do remo, e João Saldanha, do futebol, garantiam que o Regatas estava “infiltrado de torcedores do Fluminense”, que, dos cinco grandes clubes da cidade, é um dos dois (junto com o América) que nunca tiveram um departamento ligado a esse esporte.

A união foi apressada por uma tragédia: no dia 11 de junho de 1942, os dois clubes, que também tinham atividades em outros esportes, disputavam uma partida de basquete pelo Campeonato Carioca, no Mourisco Mar, sede do Club de Regatas Botafogo. Nesse dia, o jogador Armando Albano, do Football Club, chegou atrasado ao jogo que já havia começado, entrando com o jogo em andamento. Durante o intervalo, Armando Albano abaixou-se para pegar uma bola e caiu desfalecido. Os médicos correram, fizeram todos os atendimentos possíveis, mas o jogador havia sido fulminado por um infarto.

Depois de confirmada a morte do jogador, a partida foi interrompida faltando dez minutos para o final, quando o placar marcava 21 pontos para Club de Regatas e 23 para Football Club. O corpo de Albano saiu da sede de General Severiano e, quando passava em frente ao Mourisco Mar, houve uma parada. Os presidentes dos clubes fizeram um pronunciamento:[10]

“E comunico nesta hora a Albano que a sua última partida resultou numa nítida vitória. O tempo que resta do jogo interrompido, os nossos jogadores não disputarão mais. Todos nós queremos que o jovem lutador desaparecido parta para a grande noite como um vitorioso. E é assim que o saudamos.”
Augusto Frederico Schmidt, presidente do Club de Regatas Botafogo.
“Nas disputas entre os nossos clubes só pode haver um vencedor: o Botafogo!”
Eduardo Góes Trindade, presidente do Botafogo Football Club.
“O que mais é preciso para que os nossos dois clubes sejam um só?”
Augusto Frederico Schmidt, selando a fusão.

A partir dessa data, começou o procedimento para a fusão dos clubes, nascendo o Botafogo de Futebol e Regatas. Com a fusão foram feitas algumas alterações: a bandeira perdeu o escudo com letras entrelaçadas do B.F.C., e ganhou um retângulo preto com a Estrela Solitária branca, do Club de Regatas, ao alto. O escudo incorpora ao distintivo a Estrela Solitária branca, num fundo preto com contorno branco, no lugar das letras entrelaçadas. Além disso, a equipe de futebol passou a usar calções pretos.

BOTAFOGO F.R. (08/12/1942) – PRESIDENTES

Eduardo de Góes Trindade (1942/1943)
Adhemar Alves Bebiano (1944/1947)
Oswaldo Costa (1947)
Carlos Martins da Rocha – Carlito (1948/1951)
Ibsen De Rossi (1952/1953)
Paulo Antônio Azeredo (1954/1963)
Ney Cidade Palmeiro (1964/1967)
Althemar Dutra de Castilho – Teté (1968/1972)
Rivadávia Tavares Corrêa Meyer – Rivinha (1973/1975)
Charles de Macedo Borer (1976 / 1981)
José Eduardo Mello Machado – Juca (1982/1983)
Emmanuel Sodré Viveiros de Castro (1983/1984)
Althemar Dutra de Castilho – Teté (1985/1990)
Emil Pacheco Pinheiro (1991/1992)
Mauro Ney Machado Monteiro Palmeiro (1992/1993)
Carlos Augusto Saad Montenegro (1994/1996)
José Luiz Rolim (1997/1999)
Mauro Ney Machado Monteiro Palmeiro (2000/2002)
Paulo Roberto de Freitas – Bebeto (2003/2008)
Mauricio Assumpção Souza Junior (2009)

» Proxíma Página (Retomada de Títulos)