SOBRE AS CATEGORIAS DE SÓCIO CONTRIBUINTE E SÓCIO TORCEDOR « Torcedor Botafoguense

SOBRE AS CATEGORIAS DE SÓCIO CONTRIBUINTE E SÓCIO TORCEDOR

Publicado em 27/05/2012, 14:35 por RonaldoFdeSouza

Esse Estatuto do Botafogo de Futebol e Regatas foi feito em 1975 e em 2008 fizeram sua última alteração estatutária, uma verdadeira colcha de retalhos, de difícil entendimento.

Houve um equívoco nessa alteração de 2008, mas posso também estar errado em minha análise senão vejamos.

Um dos pontos principais que dizem que está sendo discutido dentro do clube, pelo menos é o que se sabe, é a possibilidade de abrir ao torcedor em geral a aquisição de títulos de Sócio Contribuinte com a finalidade de democratizar o clube.

Ora, não consigo entender quando dizem que querem democratizar o clube. O clube já não promove eleições democraticamente? Creio que o problema maior está na escolha, no comprometimento, no controle das ações do executivo pelo deliberativo e fiscal e num Plano Diretor bem elaborado que defina os rumos. Mas, surgem dúvidas quando sabemos que abrir o clube a novos sócios que possam não só contribuir financeiramente com as despesas sociais como também votar e ser votado seria um problema para o atual quadro social, pois, se não me engano, pelas notícias que chegam, esse quadro social já não mais aceita outros sócios disputando o mesmo espaço da piscina, da churrasqueira, da sauna e demais atividades sociais. Como então trazer mais sócios para dentro do clube?

Quando se fala sobre a questão do Sócio Contribuinte cria-se um complicador porque ele é dividido em três classes, EFETIVO, MENOR e TORCEDORES e, assim sendo, qualquer colocação falando que o Sócio Contribuinte tem direito de votar e ser votado não está correto, pois, são classes diferentes e que não condizem com que está sendo divulgado.

____________________

No Estatuto é assim (de acordo com o original):

Seção V

Dos Sócios Contribuintes

Art. 20 – Os sócios contribuintes pertencem às seguintes classes: 

 I – Efetivos;

II- Menores;

III – Torcedores.

I – Efetivos: são os que, a partir de 16 (dezesseis) anos de idade, pagarem a jóia e as mensalidades correspondentes à tabela de contribuições em vigor.
II – Menores: são os que, possuindo idade inferior a 16 (dezesseis) anos, pagarem a jóia e as mensalidades correspondentes à tabela de contribuições em vigor.
III – Torcedores: são os que, residindo fora da região metropolitana da Capital do Estado do Rio de Janeiro, pagarem a contribuição estabelecida na respectiva tabela. tendo assegurados os direitos de freqüentar as dependências sociais do BOTAFOGO e de dispensa do pagamento de jóia ao se tornarem sócios efetivos.

Art. 21 – Os sócios menores e torcedores não poderão requerer convocações, votar, nem serem votados.

Parágrafo Único – Os sócios menores têm limitados os seus direitos sociais exclusivamente às suas pessoas, com estrita observância às determinações estatutárias, legais ou judiciais, próprias às respectivas idades, sendo dispensados de pagar nova jóia ao ascenderem à classe de efetivos.

_____________________

Os autores, em sua incoerente e fraca argumentação discorrem somente sobre as classes I – EFETIVO e II – MENOR e não sobre a classe III – TORCEDORES que deveria abranger a massa de torcedores botafoguenses residentes fora do município do Rio de Janeiro, pois, ao mesmo tempo em que dizem que “vão abrir urnas em todas as cidades que tiverem 500 sócios  e o Botafogo será o primeiro clube brasileiro a ter uma eleição nacional ”, não justificam de que forma farão isso acontecer em todas as “outras cidades”, pois, no Artigo 20 inciso III, que eles não mencionam, onde claramente é dito:

___________________

Art. 20, inciso III – Torcedores: são os que residindo fora da região metropolitana da Capital do estado do Rio de Janeiro, pagarem a contribuição estabelecida na respectiva tabela, tendo assegurados os direitos de freqüentar as dependências sociais do BOTAFOGO e de dispensa do pagamento ao se tornarem sócios efetivos.

___________________

Ora, se para votar e ser votado tem que ser Sócio Contribuinte EFETIVO e, obrigatoriamente, ter residência no município do Rio de Janeiro, como eles obterão votos em outras cidades se o Sócio Contribuinte TORCEDOR – classe criada, EXCLUSIVAMENTE, para o torcedor residente FORA do município do Rio de Janeiro, não pode exercer o seu direito de votar, conforme o artigo 21?

___________________

Art. 21 – Os sócios menores e torcedores não poderão requerer convocações, votar, nem serem votados.

___________________

E, o Estatuto é confuso, pois, em outro detalhe, como ele sendo da classe TORCEDOR, classe EXCLUSIVA para residentes fora do município do Rio de Janeiro, pagando a devida joia pode tornar-se EFETIVO, se essa classe é EXCLUSIVA para residentes no município do Rio de Janeiro?

Como então vem à tona esse papo furado de Sócio Contribuinte como opção aos torcedores?

Falar sobre o Sócio Contribuinte é bobagem, pois, pelas suas características e ausência de maiores esclarecimentos, torna-o um plano pontual somente para torcedores do município do Rio de Janeiro, pois, além de não ter a eficácia que se pretende em forma de entrada de recursos deixa ainda diversos vazios sem explicação.

Assim surge uma alternativa, num momento confuso e delicado em que a dívida do clube cresce assustadoramente, onde se discute apenas no meio do torcedor a viabilidade ou não de um plano de Sócio Torcedor, em nível nacional, com direito a votar e ser votado, como também nota-se, claramente, a falta de vontade do clube em aprovar tal plano. As razões são as apresentadas, mas no fundo sabemos que não são essas as razões e sim, o poder de voto que tal classe de título de Sócio Torcedor poderá vir a trazer em épocas de eleição. Essa sim é a verdadeira razão.

A criação e implantação do Sócio Torcedor com direito, no mínimo, de votar, aberto a todos os torcedores botafoguenses espalhados por esse Brasil e, cuja receita seja aplicada somente ao futebol seria a boa ideia.

E, como as diversas opiniões que surgem de Sócio Torcedor não tornam esses novos sócios, obrigatoriamente, frequentadores do clube, mas, sim, unicamente do futebol, essa criação e implantação do Sócio Torcedor com direito de votar seria importante. E, nesse caso, seria bem coerente, dado o cenário exigido pelo quadro social, uma vez que o protege e as suas atividades da presença dos novos sócios.

Por outro lado, como as verbas são separadas e, não seria digno mesmo e nem respeitoso por parte de um quadro social tão tradicional querer requisitar parte dessa verba, por menor que fosse, para manter as piscinas, saunas e demais mordomias que o quadro social tem no clube, muito menos que essas verbas fossem para outras modalidades esportivas do clube para cobrir as suas deficiências financeiras.

Essa verba iria somente e unicamente para o FUTEBOL e poderia ser fiscalizada por uma comissão criada e eleita dentre os Sócios Torcedores mais habilitados a tal.

E ainda assim, surgiriam dúvidas, pois, conseguiria o clube manter-se vivo sem a verba do futebol? Conseguiria o quadro social manter as suas mordomias e sua soberba sem a verba do futebol? Conseguiriam as outras modalidades de esportes amadores sustentação para suas atividades sem a verba do futebol? Quanto a essas outras modalidades ao que parece agora conseguem alguns patrocínios, menos mal, embora ainda bem deficitário.

E futebol é massa de torcedores, não há como discutir isso, muito menos dissociar um do outro e, o clube só existe por causa da sua torcida apaixonada única e exclusivamente pelo futebol, não fosse isso já teria sucumbido a gerações de administradores incompetentes. O torcedor botafoguense é o único patrimônio do clube. Sou inteiramente a favor do Sócio Torcedor com Direito de Votar para todo brasileiro nascido botafoguense em qualquer parte do país.

É sempre bom lembrar que o clube nasceu FUTEBOL e não social.

 

Comentarios

  1. Postado por Eros Martins em 31/05/2012, 23:25

    Pois é Grd Saturno, corretissima sua colocação .
    infelizmente o q impede nós Imaginamos .

    saudações TB

  2. Postado por RonaldoFdeSouza em 30/05/2012, 19:50

    Um das coisas que mais me deixa intrigado é o fato de que nos seis (6) anos de mandato do Bebeto de Freitas não foi criado e implementado o plano de Sócio Torcedor com Direito de Votar.

    Gostaria de saber por qual motivo?

    O MCR que era a sua base e o apoiava não tinha número suficiente de cadeiras no Conselho Deliberativo para aprovação desse plano?

    O que faltou? Faltou projeto, visão, vontade ou foi o Bebeto que não quis?

    Se o Bebeto não quis é importante saber. Mas o Bebeto pode ter querido fazer e o CD bloqueou. Todos nós sabemos que o Corpo Permanente do CD composto pelos 60 titulados é quem, verdadeiramente, manda no clube.

    Mas, e agora? Supondo-se que o MCR defende a bandeira do Sócio Contribuinte, uma furada na versão em que se encontra, e tendo número de cadeiras consideráveis no CD, poderia levar a cabo esse projeto de forma a torna-lo exequível.

    Seria sem sombra de dúvidas a maneira e forma mais clara de abertura do clube para torcedores de todo o país, ao invés de um Sócio Contribuinte, mal elaborado que ainda por cima prejudica de forma direta a relação com o quadro social que o tornará impedido de ser aprovado.

    Mas vai entender a cabeça desse pessoal.

  3. Postado por Rodrigo Saturnino Braga em 29/05/2012, 11:35

    A verdade é que falta vontade política para preparar e implantar tal categoria de sócio.
    O que impede o Conselho Deliberativo de nomear um grupo de trabalho com tal objetivo, fixando um prazo de três meses para apresentar o projeto e mais três meses para ser votado?
    Ampliar a base de sócios que contribuam com uma receita importante é a melhor das soluções para os problemas do clube. A outra é esperar pelo mecenas, tão improvável quanto provisório.
    Parabéns pelo site. Abraços
    Rodrigo Saturnino

    • Postado por RonaldoFdeSouza em 29/05/2012, 12:51

      Caro Rodrigo,
      Você tocou no ponto central do problema – o CONSELHO DELIBERATIVO.
      Houvesse vontade política dos membros desse Conselho, em especial, do Corpo Permanente, composto por sessenta (60) sócios Titulados, que são os Beneméritos e Grande Beneméritos, teríamos a solução para esse caso, pois, embora não possam diretamente fazer acontecer, mas poderiam sugerir ao Executivo a montagem de propostas para tal com prazos para aprovação e implantação.
      Não é ele o poder maior e decisório do clube?
      Obrigado pela participação e postagem.
      Saudações, Ronaldo.

  4. Postado por Eros Martins em 28/05/2012, 22:48

    Grd Ronaldo, essa disputa e desculpa insana entre o Futebol e o Social, q os contrarios ao Torcedor com direito a voto colocam , Não se Justifica.
    volto a afirmar o q sempre comentamos, qualquer Planejamento ou Projeto q venha a ser inplementado no Clube, passa necessariamente pela mudança do estatuto e o Socio Torcedor com Direito a voto, é um direito do Torcedor, temos q parar e compater esse Feudalismo, Coronelismo q infelizmente se enraizou em General.

    Saudações

Comente

Para que o debate transcorra da maneira mais adequada possível, definimos algumas regras de conduta. A moderação dos comentários será feita por nosso redator e nos reservamos ao direito de apagar os comentários que fugirem a política abaixo descrita:

• O comentário divulgado deverá ter relação com o conteúdo vinculado ao post;

• Estarão proibidas mensagens de caráter comercial ou publicitário;

• Não poderá haver comentários ofensivos, preconceituosos, assim como qualquer outro que venha a ferir os bons costumes;

• Os comentários não poderão denegrir a imagem de uma pessoa, instituição ou empresa;

• Estarão proibidos comentários racistas e pornográficos ou de ideias ilegais;

Você tem que estar logado para comentar.