PLANO DIRETOR « Torcedor Botafoguense

PLANO DIRETOR

Publicado em 23/08/2012, 14:46 por RonaldoFdeSouza

Apresentamos abaixo nossa visão e proposta para a criação de um Plano Diretor para o BOTAFOGO DE FUTEBOL E REGATAS e que deveria ser implantado e fiscalizado pelo Conselho Deliberativo, órgão máximo e soberano, de tal forma que presidentes executivos eleitos seguissem tais deliberações tomadas mantendo um rumo definido e a continuidade através de ações executivas previamente estudadas e elaboradas. Essa forma coibiria mudanças de rumo em prol de interesses pessoais e/ou malversação financeira fruto de incompetência e despreparo.

 Solicitamos aos amigos e torcedores que quiserem debater tais propostas que o façam através do espaço do FÓRUM LIVRE onde a mesma encontra-se postada e pronta para aceitar as devidas análises, questionamentos e críticas construtivas, de tal forma possamos responder e, em conjunto, com novas ideias que certamente vão surgir, lapidar e enriquecer ainda mais essa proposta.

 Após diversas correções e revisões podem surgir erros não só de português como de digitação. Solicitamos que nos ajudem também nesse sentido.

__________________________________________________________

 

PLANO DIRETOR

 

Esse estudo foi feito através de planejamento estratégico utilizando a construção e análise de cenários, atual e prospectivo, fundamentado em diversas opiniões ao longo de quase três anos ininterruptos de debates, discussões, busca de informações dentro e fora das instituições voltadas ao futebol e aos esportes olímpicos e paraolímpicos.

 

i CENÁRIO ATUAL

 

i.1 Na reforma estatutária homologada em 2008 ficou evidente a confusão feita, pois, mantiveram um sistema presidencialista, comprovadamente ineficaz ao crescimento do clube e a mantença de um Conselho Deliberativo inepto e conivente as medidas tomadas pela atual gestão. Foi criado também um Conselho Consultivo que, segundo nosso entendimento, desnecessário, nesse sentido, pois, é composto por sócios titulados e ex-presidentes que já fazem parte do Conselho Deliberativo sobrepondo decisões que já seriam tomadas pelos membros do último.

 

i.2 A não homologação da modalidade de Sócio Contribuinte que por sinal é confusa, já existente em estatuto e, a ausência do plano de Sócio Torcedor que poderia não só atender aos anseios da torcida como oxigenar financeiramente o clube e seu quadro social mostra o quão eles entendem de torcida e, o que vimos até então, demonstra de forma inequívoca que o clube caminha para uma insolvência, se esse é o termo certo.

 

i.3 Em relação ao patrimônio do clube, considerando a utilização ou talvez a subutilização da sede, do Mourisco-mar e Sacopã, a tentativa de troca de Caio Martins por um terreno em Marechal Hermes, o sub-aproveitamento do Engenhão são detalhes abordados nos detalhamentos do projeto.

 

i.4 O marketing do clube vinha funcionando de forma precária, haja vista, a troca por diversas vezes da Diretoria de Marketing que, ao que parece, não agia a contento, gerando conflito de ideias e serviços de retorno duvidoso. A atual gestão trocou o marketing e esse tentou montar uma imagem do clube que, a nosso ver, era tão somente para camuflar os problemas internos gerados pela falta de recursos ou má aplicação dos mesmos. Era um marketing bem comportado gerador de ilusões. Não havia audácia. O atual marketing do clube não se ouve falar. Nesses moldes a imagem da instituição em seu todo é ruim junto aos meios de comunicação que, desembaraçadamente, demonstram a simpatia por clubes rivais e, através dessas ações de marketing a diretoria vem tentando manter uma imagem positiva junto ao público em geral, mas, não em relação a sua própria torcida que não esconde a insatisfação.

 

i.5 A Cia. Botafogo S.A. foi criada na administração anterior com a finalidade de dar o devido suporte técnico financeiro ao clube deficitário e devedor de impostos governamentais, o que o impossibilitava de buscar no governo os patrocínios necessários ao seu desenvolvimento. Foi uma alternativa estratégica válida, mesmo assim, criticada por muitos, dentro e fora do clube. Foi bem aproveitada pela gestão anterior que trouxe o patrocínio da Liquigás e conseguiu a concessão do Estádio do Engenhão. A atual gestão, passados quatro anos e meio ainda não disse a que veio, muito menos trouxe os recursos ou, simplesmente, montou os fundos necessários para tal. No âmbito prospectivo tentaremos analisar de forma positiva essa empresa se continuada ou, simplesmente, desvinculada e fechada, já que, pelo que se ouve, também está endividada. Em época de renovação de patrocínios, o clube não quis renovar o contrato com a Liquigás S.A. que oferecia, segundo fontes do próprio clube, os mesmos valores anuais do contrato anterior. Foi realizado um contrato de parceria com uma empresa chamada Pepira, transferindo para a mesma a responsabilidade na busca por novos parceiros, o que aparentemente não aconteceu até o presente momento, ficando o clube preso a pequenas parcerias por períodos pré-determinados. Atualmente, não se ouve falar da tal da Pepira.

 

i.6 O fundo de investimentos é ainda polêmico dentro do clube, pois, embasou em 2009 a criação da plataforma política da atual gestão onde prometia uma base financeira na ordem de R$ 50 milhões que não aconteceu e que no decorrer daquele ano surgiam notícias de que havia caído para R$ 20 milhões e depois para R$ 5 milhões e, até hoje, não se conseguiu, na realidade, em montar um time competitivo. Com exceção de dois campeonatos cariocas, o time não trouxe títulos de expressão como o do Campeonato Brasileiro e Libertadores, somente decepção e, não são sem razão as inúmeras críticas que a torcida botafoguense vem fazendo a atual gestão. É bem verdade que nesse período vira crédito da atual gestão a contratação de jogadores estrangeiros como o uruguaio Loco Abreu e o argentino Herrera e atualmente conta com a presença do holandês Seedorf e do argentino Lodeiro o que fez a imagem do clube virar notícia internacional por conta da presença dos mesmos.

 

i.7 A representação política que o Botafogo deveria possuir junto às instituições representativas do futebol no estado do Rio de Janeiro, Brasil e exterior é, simplesmente, nenhuma. O clube sente isso frente às inúmeras arbitragens tendenciosas que recebe ao longo dos campeonatos regional e brasileiro e não reage. O mesmo acontece quando a prefeitura do Rio de Janeiro interfere na gestão botafoguense impedindo o Engenhão de sediar as finais do campeonato da Taça Rio e Carioca quando o Botafogo sagrou-se campeão, por conta de possíveis ventos que derrubariam a cobertura do Engenhão, fato esse ainda não comprovado, pois, por três vezes até o presente momento ocorreram ventos de mais de 80 km no Rio de Janeiro sem que nada acontecesse. E, por conseguinte a atual gestão nada fez ou questionou junto à justiça tal ato arbitrário da atual prefeito que é parceiro de chapa político-partidária do presidente do Botafogo.

 

i.8 A relação política do Botafogo frente aos clubes rivais seja no Rio de Janeiro ou nos demais clubes do país chega a ser risível senão triste, de total submissão.

 

i.9 A relação com a imprensa é questionável, pois, segundo se sabe, temos servido de chacota nos bastidores de gazetas e jornais. O presidente do clube, de vez em quando, em matéria, ao que nos parece, encomendada, dá uma ou outra entrevista sem impacto e que somente fortalece as fileiras inimigas com o despautério de suas declarações.

 

i.10 A política adotada pelo clube em relação à torcida botafoguense é de abandono, de total isolamento em prol de outras posições não muito claras. O tratamento dado, inclusive, e, principalmente, em dias de jogos do clube é intolerável e a torcida está um tanto quanto desmotivada em relação à atual gestão. O nível de aceitação da atual gestão é muito baixo.

 

i.11 O CT João Saldanha está localizado na própria sede do clube, em General Severiano. Recebe o futebol profissional e, apesar de dizerem que as instalações são modernas, mas a consideramos modesta em relação ao clube e ao seu passado. Não está bem localizado. O presidente andou prometendo não um, mas dois centros de treinamento para o fim de 2012, sendo um em Marechal Hermes para atender a base e outro em área não identificada para os profissionais. Não se tem notícia de nenhum dos dois ou se ainda se pretende fazer isso. Como se sabe nada aconteceu até o presente momento – out/2013 – ou seja, não há nenhuma previsão de um Centro de Treinamento para jogadores de base e profissionais.

 

i.12 Nos esportes amadores o clube deixa a desejar. Foram contratados profissionais a custos altíssimos e questionáveis para criarem uma auto sustentação desses esportes, o que não aconteceu. É preciso rever toda essa política em relação aos esportes olímpicos. O esporte olímpico, em nossa visão, ainda é pouco divulgado e não tem a visibilidade nem a importância que deveria ser reconhecida pela sociedade como um todo. O esporte paraolímpico é quase que inexistente. Não tem visibilidade e o patrocínio é muito pequeno.

 

i.13 A cultura do futebol, o mais difundido, no cenário brasileiro tem no patrocínio empresarial valores muito além do que são aplicados nos demais esportes.

 

i.14 O clube andou firmando parcerias em outros estados da união, onde colocou os uniformes e marca, além do patrocínio que estava em vigor. Não sabemos qual foi à intenção desse tipo de parceria uma vez que elas, aparentemente, não trouxeram nenhum benefício ao mesmo, a não ser de imagem, como no caso do Botafogo-DF na ocasião, uma vez que já findou liderado pelo conhecido jogador marqueteiro Túlio Maravilha que ainda pretende chegar aos 1.000 gols com a camisa do clube.

 

i.15 Através de uma empresa terceirizada, o clube abriu franquias para escolinhas de futebol em outras localidades do país, mas, pelo visto, o projeto tem de interessante somente à busca dos recursos provenientes da franquia, pois, não se viu o retorno sobre essa atividade.

 

i.16 A falta de uma boa gestão, a falta de transparência, ausência de recursos, a omissão, a incompetência, o medo, o comodismo, os interesses pessoais acima dos interesses do clube, geram um ambiente instável e propício às atividades empresariais que atuam sobre a base, cooptando nossos melhores e promissores jogadores e, sobre os profissionais, fazendo do clube mero trampolim e vitrine para interesses pessoais.

 

i.17 Em nossa proposta andamos estudando alguns modelos existentes de CT – Centros de Treinamento e são os mais diversos. Optamos por buscar alguns para uma comparação de áreas utilizadas, de valores aplicados e de programas desenvolvidos.

 

OBS – Enquanto atualizávamos esse Plano Diretor, fomos surpreendidos com a interdição do Engenhão, de maneira arbitrária pela prefeitura do município do Rio de Janeiro sem que houvesse por parte da atual gestão, ou mesmo pelos conselhos superiores do clube, qualquer manifestação de repúdio total e absoluto a essa interdição. Nós do Torcedor Botafoguense chegamos a buscar escritório jurídico que prontamente e mediante nossa solicitação estudou a situação e emitiu um parecer técnico-jurídico fundamentado e devidamente assinado que postamos em tela por longos 150 dias, prazo esse que acompanhamos diariamente para ver se o clube iria tomar uma atitude, o que não aconteceu, pois, embora soubéssemos das medidas que deveriam ser tomadas e iríamos tomar a iniciativa fomos impedidos legalmente porque não éramos a figura atingida e que somente ela, no caso o Botafogo de Futebol e Regatas e/ou seus associados é que poderiam fazê-lo.

***

 

ii CENÁRIO PROSPECTIVO

 

Em cenário futuro pretendemos que o BOTAFOGO DE FUTEBOL E REGATAS seja uma instituição com um sistema político parlamentarista, saudável, sem passivos, sem dívidas, com um elenco de futebol profissional forte, com uma base de jovens revelados ano a ano através de um centro de treinamento, eleito o melhor dentre os principais clubes de futebol do mundo, como também revele e dê visibilidade a atletas olímpicos e paraolímpicos em seu projeto social.

***

 

iii POLÍTICAS E ESTRATÉGIAS

 

iii.1 POLÍTICA

 

A política que pretendemos adotar é a da REESTRUTURAÇÃO do secular e tradicional clube BOTAFOGO DE FUTEBOL E REGATAS reconduzindo-o ao seu lugar de origem nos cenários nacional e internacional.

 

iii.2 ESTRATÉGIAS

 

As estratégias são diversas e mais ainda o número de ações para cada uma delas, mas as escolhidas inicialmente para cumprimento da Política proposta são definidas:

»    No primeiro plano com a ALTERAÇÃO ESTATUTÁRIA, de fundamental importância promovendo dentre tantas a criação e implementação do título de Sócio Torcedor com Direito de Votar oxigenando o quadro social e as finanças do clube com a entrada de torcedores de todo o Brasil priorizando o futebol; como ainda,

»    No segundo plano, com a AMORTIZAÇÃO DO PASSIVO com a entrada de recursos para o equacionamento e consequente amortização de parte da dívida existente trazendo o equilíbrio financeiro;

»    No terceiro plano, a criação, o desenvolvimento e a implantação de dois projetos específicos sendo o primeiro a “CIDADE BOTAFOGO” e o segundo “RUMO AO MUNDIAL”. Esse projeto será consequência de todo o êxito alcançado nesse cenário e, assim, afirmamos que podemos trazer de volta aos cenários nacional e internacional a instituição, o clube BOTAFOGO DE FUTEBOL E REGATAS como um dos mais modernos do mundo como centro de excelência não só no futebol, sua razão de existir, mas no apoio social aos esportes olímpicos e paraolímpicos.

 

Nessas estratégias para crescimento do clube criamos e desenvolvemos o projeto denominado de “CIDADE BOTAFOGO” de abrangência ímpar, que foi idealizado e projetado para dar o devido suporte a todo esse PLANO DIRETOR e, foi desenvolvido após ampla pesquisa, estudos e levantamento sobre os principais clubes em todo o mundo nos mercados sul-americano, europeu e asiático, fazendo-se assim uma comparação entre recursos aplicados, áreas disponíveis, concepção de projeto, programas desenvolvidos e alcance social.

 

É bom ressaltar que a cada estratégia proposta existem diversas Ações Executivas a serem planejadas e colocadas em prática.

 

As ESTRATÉGIAS e suas AÇÕES que entendemos como aptas a serem utilizadas nessa proposta, estão prontas desde 2009, e que podem ser alteradas, acrescentadas e/ou modificadas até 2014, vão abaixo:

 

ESTRATÉGIAS / AÇÕES

 

iii.2.1 Estratégia – ALTERAÇÃO DO ESTATUTO
iii.2.1.1 AÇÕES

 

A alteração estatutária prevista já está apresentada.

<>

 

iii.2.2 Estratégia – PATRIMÔNIO
iii.2.2.1 AÇÕES

 

iii.2.2.1.1 TRANSFERIR o CT JOÃO SALDANHA da Sede social de General Severiano para as dependências do ENGENHÃO;

iii.2.2.1.2 REFORMAR e MODERNIZAR a SEDE de General Severiano, com a eliminação do campo de futebol profissional e do CT JOÃO SALDANHA o espaço passa a ser ocupado por:
▒ Escolinhas de basquete, vôlei, handebol, futebol de salão, jiu-jitsu, karatê, boxe e judô;
▒ Parque aquático com: piscina social adulto, piscina infantil, hidroginástica;
▒ Bar-restaurante;
▒ Campo society (2);
▒ Quadras poliesportivas cobertas (2);
▒ Ginásio de esportes;
▒ Sauna seca e a vapor;
▒ Sala de massagens e fisioterapia;
▒ Salão de beleza masculino/feminino;
▒ Quadras de tênis (2);
▒ Vestiários masculino / feminino.
▒ Banheiros dos Associados;
▒ Salão de jogos;
▒ Salão de festas;
▒ Teatro, cinema, auditório;
▒ Loja Fogão Shop;
▒ Pub / danceteria;
▒ Recepção;
▒ Administração;
▒ Salão de Reuniões dos Conselhos;
▒ Banheiros da Diretoria;

iii.2.2.1.3 REFORMAR e MODERNIZAR o imóvel do MOURISCO-MAR com a revisão de contrato de exploração para um restaurante onde se encontra o Posto de Combustíveis e aproveitamento do espaço do imóvel da seguinte forma e maneira:
▒ Escolinhas de natação, water-pólo, mergulho, salto ornamental, balé aquático;
▒ Piscina olímpica (50×25) e piscina (10×10) para saltos, balé aquático e water-pólo;
▒ Garagem para equipamentos náuticos da escola de remo;
▒ Academia de musculação;
▒ Academia de ginástica;
▒ Vestiários masculino / feminino;
▒ Banheiros masculino / feminino;
▒ Salão de Festas;
▒ Bar restaurante.

iii.2.2.1.4 MODERNIZAR a sede de remo do SACOPÃ com novos equipamentos náuticos e de treinamento. Lá funcionará a escolinha de remo;

iii.2.2.1.5 REFORMAR os IMÓVEIS do edifício da Aeronáutica a fim de servirem de TI e Centro de Dados do clube;

iii.2.2.1.6 REFORMAR a área de campos de MARECHAL HERMES, como novos vestiários e academia para servir como peneira para a descoberta de novos talentos;

iii.2.2.1.7 ADQUIRIR em definitivo, da Prefeitura do Município do Rio de Janeiro, por projeto financeiro específico, o imóvel denominado Estádio Olímpico João Havelange, conhecido como ENGENHÃO;

iii.2.2.1.8 PROJETAR a reformulação arquitetônica do ENGENHÃO de tal forma o gramado seja rebaixado em aproximadamente 10 metros, aumentando o tamanho do campo oficial e acabando-se assim, com a pista de atletismo. A lotação do estádio passa a ser de 100 mil com acréscimo de cadeiras no rebaixamento nas Alas Leste e Oeste inferiores, todas descendo até o campo e nas alas Norte e Sul inferiores e superiores, fazendo do mesmo um caldeirão botafoguense;

iii.2.2.1.9 PROJETAR e INSTALAR o MUSEU do BOTAFOGO no ENGENHÃO;

iii.2.2.1.10 ADQUIRIR áreas adjacentes ao ENGENHÃO para expansão do CT JOÃO SALDANHA, nos moldes solicitados em projeto específico para tal onde haverá projeto de ampliação para:
▒ Campo profissional;
▒ Campo de treinamento (4) sendo um deles de areia;
▒ Alojamentos com quartos duplos com banheiro;
▒ Sala de musculação;
▒ Sala de ginástica;
▒ Piscina de treinamento;
▒ Sauna seca e a vapor;
▒ Auditório para palestras e cinema;
▒ Sala de descanso e leitura;
▒ Biblioteca;

iii.2.2.1.11 INSTALAR nessas áreas adjacentes ao ENGENHÃO equipamentos para atividades sociais a fim de atender a demanda social local como:
▒ Escolinhas de basquete, vôlei, handebol, futebol de salão, natação, jiu-jitsu, karatê, boxe e judô;
▒ Parque aquático com: piscina olímpica (50×25), piscina social adulto, piscina infantil;
▒ Bar-restaurante;
▒ Campo de futebol society (2);
▒ Quadras poliesportivas cobertas (2);
▒ Ginásio de esportes;
▒ Sauna seca e a vapor;
▒ Sala de massagens e fisioterapia;
▒ Salão de beleza masculino/feminino;
▒ Quadras de tênis (2);
▒ Vestiários masculino / feminino.
▒ Banheiros dos Associados;
▒ Salão de jogos;
▒ Salão de festas;
▒ Teatro, cinema, auditório;
▒ Loja Fogão Shop;
▒ Pub / danceteria;
▒ Recepção;
▒ Administração.

»    OBS – A intenção do acréscimo nesse projeto para a área social tem também por finalidade a cooptação de novos associados para o clube.

 

iii.2.2.1.12 REFORMAR e MODERNIZAR o ESTÁDIO DE CAIO MARTINS, a fim de atender a demanda social local com:
▒ Escolinhas de basquete, vôlei, handebol, futebol de salão, natação, jiu-jitsu, karatê, boxe e judô;
▒ Parque aquático com: piscina olímpica (50×25), piscina social adulto, piscina infantil;
▒ Bar-restaurante;
▒ Campo de futebol society (2);
▒ Quadras poliesportivas cobertas (2);
▒ Ginásio de esportes;
▒ Sauna seca e a vapor;
▒ Sala de massagens e fisioterapia;
▒ Salão de beleza masculino/feminino;
▒ Quadras de tênis (2);
▒ Vestiários masculino / feminino.
▒ Banheiro dos Associados;
▒ Salão de jogos;
▒ Salão de festas;
▒ Teatro, cinema, auditório;
▒ Loja Fogão Shop;
▒ Pub / danceteria;
▒ Recepção;
▒ Administração;

»    OBS – A intenção do acréscimo nesse projeto para a área social tem também por finalidade a cooptação de novos associados para o clube.

<>

 

iii.2.3 Estratégia – MARKETING E IMAGEM INSTITUCIONAL
iii.2.3.1 AÇÕES

 

iii.2.3.1.1 Montagem de loja de venda de produtos com a marca BOTAFOGO com disponibilidade de franquia (materiais esportivos, livros, vídeos) e de brindes promocionais. Essa ideia desenvolvida em 2008/2009 foi desenvolvida pelo clube. As franquias devem se estender por todos os 519 municípios com mais de 50 mil habitantes que insistimos em manter como uma forma de suprir os torcedores espalhados por esse Brasil afora.

»    OBS – No decorrer de desenvolvimento desse projeto o clube montou a loja de produtos na sede de General Severiano.

iii.2.3.1.2 Criação e implementação do Boletim diário on-line – !BOTAFOGONews! – com as principais notícias do clube. Uma forma inteligente e gratuita de cadastrar todos os torcedores botafoguenses e manter canal direto de informação propondo, inclusive, sua entrada no plano associativo de Sócio Torcedor;

iii.2.3.1.3 Distribuição de brindes e sorteios promocionais mensais. Através do – !BOTAFOGONews! – uma divulgação incessante junto aos torcedores botafoguenses;

iii.2.3.1.4 Criação e implementação da – TVBOTAFOGO – com programas do clube como palestra do técnico, de algum dirigente, do presidente, de jogadores sobre o clube ou time, sobre novas atividades, sobre promoções, enfim, um canal de ligação com os torcedores botafoguenses;

<>

 

iii.2.4 Estratégia – CIA BOTAFOGO S A
iii.2.4.1 AÇÕES

 

Creio que a Cia BOTAFOGO S.A. deveria ser recuperada e servir como empresário de jogador no cenário atua, onde empresários dominam os jogadores de base e os que mais aparecem em diversos clubes. Seria o empresário oficial do clube fazendo os contratos, identificando e contratando novos talentos para atuarem diretamente nos times do BOTAFOGO, evitando assim a saída prematura de atletas que tenham se destacado no time principal e mantendo o elenco valorizado em função de melhores resultados que o clube venha a obter nos campeonatos dos quais participa. Com isso o clube teria somente jogadores criados ou descobertos pela Cia. BOTAFOGO S.A.

<>

 

iii.2.5 Estratégia – FUNDO DE INVESTIMENTOS
iii.2.5.1 AÇÕES

 

A própria Cia. BOTAFOGO S.A. poderia gerar esses fundos de investimentos, pois, devidamente registrada na CVM poderia lançar ações ao portador do seu quadro de jogadores para ofertar junto a grande torcida botafoguense no Brasil além da visibilidade alcançada buscar pequenos, médios e grandes investidores interessados no futebol.

<>

 

iii.2.6 Estratégia – RELAÇÃO POLÍTICA COM AS INSTITUIÇÕES
iii.2.6.1 AÇÕES

 

A relação política do clube com as instituições que movem o FUTEBOL devem ser profissionais com corpo de advogados especializados em direito esportivo a fim de proteger o clube das eventuais investidas dessas instituições movidas por interesses financeiros e rivais. É de extrema importância estudar essas ações.

<>

 

iii.2.7 Estratégia – RELAÇÃO POLITICA COM CLUBES RIVAIS
iii.2.7.1 AÇÕES

 

É uma relação que deve existir polidamente somente junto às ligas e federações e quando necessário. A distância deve ser mantida. Achar que há amizade e irmandade entre inimigos naturais que disputam os mesmos espaços publicitários e midiáticos as mesmas taças e medalhas é uma sandice própria de imbecis que querem se auto projetar social e politicamente. Nesse campo diz o ditado ‘Si Vis Pacem Parabellum’. As relações de negócio de venda e/ou transferência entre jogadores do Botafogo com outro clube rival devem ser tratadas de forma profissional somente pela Cia. BOTAFOGO S.A.

<>

 

iii.2.8 Estratégia – RELAÇÃO COM A IMPRENSA
iii.2.8.1 AÇÕES

Creio que o clube deverá ter um assessor de imprensa que, além de ser profissional preparado, falará o necessário e convocará entrevistas ao vivo quando julgar necessário.

<>

 

iii.2.9 Estratégia – RELAÇÃO COM A TORCIDA
iii.2.9.1 AÇÕES

 

O torcedor é o verdadeiro patrimônio do clube e deve ser tratado com todas as honras. Para tanto, esse PLANO DIRETOR prevê em sua ALTERAÇÃO ESTATUTÁRIA a criação de uma nova modalidade associativa denominada SÕCIO TORCEDOR com a prerrogativa social de VOTAR.

As torcidas organizadas estão previstas nessa modalidade.

<>

 

iii.2.10 Estratégia – DIVISÕES DE BASE
iii.2.10.1 AÇÕES

 

iii.2.10.1.1 CRIAR uma Comissão de Consultores Especializados, formada por ex-jogadores ligados ao clube, para a identificação de jovens talentos para o clube, comissão essa que atuará pesquisando em todo o Brasil. O atleta indicado e contratado por essa comissão treinará em regime pleno no CT JOÃO SALDANHA;

iii.2.10.1.2 DAR assistência Médico-Hospitalar e Odontológica, extensiva a sua família;

iii.2.10.1.3 DAR acompanhamento e orientação física e mental;

iii.2.10.1.4 CEDER uma Carteira de Sócio Atleta;

iii.2.10.1.5 PERMITIR ao atleta um Contrato de Exclusividade com o clube por dez (10) anos renováveis, podendo o clube rescindir tal contrato ou vender o passe do atleta pelo valor que melhor lhe convir repassando ao mesmo 15% (quinze por cento) da negociação;

iii.2.10.1.6 PERMITIR que o atleta mantenha os seus estudos através de bolsa complementar;

Caso o atleta revelado, mantido e desenvolvido pelo clube BOTAFOGO venha a ser corrompido por empresário ou clube rival, o atleta devolverá ao clube um valor equivalente a xx% do preço de mercado, assim como, não poderá, pelo prazo que ainda tinha de contrato, atuar contra o clube que o revelou e manteve.

 

Com uma quantidade de jovens talentos filtrada ao longo de 519 municípios, o clube poderá ter um plantel bem selecionado ao longo de cada ano.

Ao convidar o atleta selecionado para jogar no BOTAFOGO, é necessário que, além da estrutura hoteleira que será dispensada ao mesmo para que tenha o acompanhamento devido, o treinamento, a alimentação, o preparo físico e mental adequado, o clube deverá fornecer bolsas de estudos para sua formação intelectual, necessária, inclusive, aos esportes a título de complemento, assim como, suporte médico- dental e hospitalar a sua família.

<>

 

iii.2.11 Estratégia – FUTEBOL PROFISSIONAL
iii.2.11.1 AÇÕES

 

O jogador de futebol profissional formado pelas divisões de base do clube ou contratado em outros clubes ou no mercado externo deverá ter contrato firmado com a Cia. BOTAFOGO S.A.

<>

 

iii.2.12 Estratégia – PARCERIA EM OUTROS ESTADOS
iii.2.12.1 AÇÕES

 

iii.2.12.1.1 IDENTIFICAR E PARCEIRIZAR com clubes sociais tradicionais em 519 municípios brasileiros com mais de 50 mil habitantes, de tal forma, levem a marca BOTAFOGO, em suas escolinhas de futebol, criadas em parceria para a identificação e desenvolvimento de novos talentos no futebol;

iii.2.12.1.2 PERMITIR que os sócios botafoguenses (Proprietários, Contribuintes e Torcedores) possam dentro de suas prerrogativas sociais, frequentar as sedes sociais dos clubes parceiros e que a reciprocidade seja a mesma;

<>

 

iii.2.13 ESTRATÉGIA – EMPRESAS OU EMPRESÁRIOS DE FUTEBOL
iii.2.13.1 AÇÕES

 

NEGOCIAR com empresas e/ou empresários de futebol somente onde haja vantagens bem específicas em função do clube, ou que o jogador em questão vinculado aquela empresa e/ou empresário seja diferenciado e mereça um contrato não inferior a cinco (5) anos, com exclusividade na renovação sendo do clube.

Essas negociações e a exclusividade por contratos com futuros atletas será sempre com a Cia. BOTAFOGO S.A.

<>

 

iii.2.14 ESTRATÉGIA – PATROCÍNIOS PÚBLICOS E PRIVADOS
iii.2.14.1 AÇÕES

 

NEGOCIAR patrocínios privados com todos os empresários botafoguenses identificados em todo o Brasil;

<>

 

iii.2.15 Estratégia – REMO
iii.2.15.1 AÇÕES

 

O remo, o único dos esportes amadores que permanecerá em atividade legal no clube, somente por tradição, deverá ter toda a sua estrutura reformada a fim de trazer resultados positivos, algo que não acontece há bom tempo.

<>

 

iii.2.16 Estratégia – OUTROS ESPORTES OLÍMPICOS
iii.2.16.1 AÇÕES


As escolinhas que funcionarão no clube e suas filiais para os esportes olímpicos como basquete, vôlei, handebol, natação, polo aquático, balé aquático, judô e demais atividades relacionadas serão somente para recreação, instrução e treinamento dos associados e filhos que se interessarem podendo haver campeonatos internos no próprio clube.

 

O clube poderá manter convênios com clubes sociais e que desenvolvam tais esportes agregando a sua marca e servindo de peneira em suas escolinhas para que esses novos atletas possam despontar nos esportes olímpicos por outros clubes levando a marca do Botafogo.

***

 

CONCLUSÃO

 

Esse PLANO DIRETOR atende aos objetivos propostos modernizando a instituição e saldando os seus compromissos, assim como, dará rumo a projetos sociais totalmente viáveis, sem comparação com qualquer outro ligado aos esportes sendo de altíssima rentabilidade e atratividade aos investidores que o quiserem apoiar. Essa é a nossa visão.

 

Comentários em PLANO DIRETOR – FÓRUM

Comentários fechado.