Presidente do Botafogo defende Sergio Landau e Marcelo Murad, apontados por Sidnei Loureiro como culpados pela asfixia financeira do clube « Torcedor Botafoguense

Presidente do Botafogo defende Sergio Landau e Marcelo Murad, apontados por Sidnei Loureiro como culpados pela asfixia financeira do clube

Publicado em 27/07/2014, 9:52 por RonaldoFdeSouza

 – Atualizado em 

Assumpção rebate críticas de Sidnei Loureiro e assume responsabilidades

Presidente do Botafogo defende Sergio Landau e Marcelo Murad, apontados por Sidnei Loureiro como culpados pela asfixia financeira do clube

Por GloboEsporte.comRio de Janeiro

Maurício Assumpção presidente Botafogo (Foto: Satiro Sodré)
Assumpção: presidente defende seus diretores (Foto: Satiro Sodré)

Durante a Copa do Mundo, o Botafogo teve uma mudança importante no departamento de futebol. Sidnei Loureiro foi demitido e em seu lugar entrou o ex-jogador Gottardo. Na noite de sexta-feira, em entrevista à Rádio Globo, pela primeira vez o presidente Maurício Assumpção explicou sua decisão.

Assumpção comentou também das declarações de Loureiro ementrevista ao GloboEsporte.comem que ele critica o diretor executivo Sergio Landau e o diretor financeiro Marcelo Murad. Na ocasião, ele afirmou que estes dois foram os responsáveis pelo não cumprimento orçamentário e pela asfixia financeira do clube, o que criou um grande mal-estar em General Severiano.

O presidente, no entanto, chamou a responsabilidade para si e afirmou que todas as decisões de corte orçamentário para este ano passaram por ele.

Demissão do gerente técnico de futebol Sidnei Loureiro 

– Foi fundamental o trabalho do Sidnei Loureiro durante o tempo em que esteve no Botafogo. Houve a reestruturação do futebol de base do clube com resultados visíveis, e ele foi o grande responsável. Sobre a saída dele, nos chamou para uma reunião e houve o entendimento que a saída era o melhor a ser feito no momento. Aí tomei esta decisão.

Críticas de Loureiro aos diretores Sergio Landau e Marcelo Murad

– O primeiro ponto que ele aborda na entrevista é que foi o diretor executivo e o diretor financeiro que determinaram a redução do orçamento do futebol para 2014. Na verdade, isso tem que passar pela presidência. Isso foi decidido em uma reunião com meu vice geral e meu vice de futebol e passado para todo o departamento. Foi uma questão que eu tive que decidir. Ideia era nos adequar ao que o Proforte exigia. A redução foi necessária, mesmo com o time classificado para Libertadores. Então, essa é uma responsabilidade minha. A determinação foi minha. Sem essa redução nem teria como aprovar o orçamento no Conselho. O que me estranha na declaração (de Sidnei Loureiro) é diz que promessas não foram cumpridas e que ele não sabe a razão pelo qual o Botafogo teve problema financeiro. Todos sabem, inclusive ele. Eram as questões das penhoras. Tudo era passado de uma forma muito clara. Os problemas atrapalharam o trabalho dele? Claro que atrapalharam. Mas querer computar isso a outros, não. Novamente: a responsabilidade é minha como presidente. Tenho pelo Sidnei uma admiração grande, o trabalho que fez na base foi invejável. E fez com todas as dificuldades. Tenho também pelo Sergio Landau a maior admiração do mundo, está comigo há seis anos no Botafogo. Processo de recuperação do Mourisco Mar e de General Severiano foram liderados por ele. Liderou o trabalho de transformar o Engenhão em receita para o Botafogo. Como presidente, essas questões financeiras são de minha responsabilidade. O culpado sou eu. Nunca fugi disso.

Fonte: Globo Esporte

Comente

Para que o debate transcorra da maneira mais adequada possível, definimos algumas regras de conduta. A moderação dos comentários será feita por nosso redator e nos reservamos ao direito de apagar os comentários que fugirem a política abaixo descrita:

• O comentário divulgado deverá ter relação com o conteúdo vinculado ao post;

• Estarão proibidas mensagens de caráter comercial ou publicitário;

• Não poderá haver comentários ofensivos, preconceituosos, assim como qualquer outro que venha a ferir os bons costumes;

• Os comentários não poderão denegrir a imagem de uma pessoa, instituição ou empresa;

• Estarão proibidos comentários racistas e pornográficos ou de ideias ilegais;

Você tem que estar logado para comentar.